sábado, 16 de janeiro de 2016

Novos conceitos de morar e de viver - viver em Hostels




Boa tarde  amigos. Bom sábado. Por cá frio, mas temos tido dias lindos, hoje com um céu azul e dourado de tanto sol.    



Imagem em cima, praia de Santa Cruz, (http://www.praiadesantacruz.com/)


❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤

Hoje em dia, assistimos ao aproveitamento de inúmeras coisas que até aqui eram desprezadas e nem se ligavam.
O que é hostels Hostels ou pousada são hotéis mais rústicos com pouco luxo, mas a um preço bem acessível.


Há inúmeros jovens que são obrigados a partir e ir à procura da sua vida.  Sempre se emigrou, mas hoje, quem parte é a geração mais bem preparada, já antes não, apesar de muita gente com cultura e saber,  ter emigrado para todo o mundo, hoje fala-se mais nessa diáspora, porque diz-se que é a geração mais preparada, será, em termos académicos, mas de longe a menos preparada, em termos de vivências e experiência.
Há por outro lado, inúmeras pessoas que tentam aproveitar o que têm e ganhar a sua vida.
O conceito de emprego das nove às cinco, está ultrapassado. Hoje trabalha-se a qualquer hora e circunstância, o bem maior é mesmo ter trabalho. E há muita gente a trabalhar em casa e a partir de casa. Reparem que digo trabalho e não emprego, esses só os que têm o Estado como patrão, o têm. E cada vez haverá menos. À medida que se forem reformando, os novos, já não terão essas mordomias, que chegam a ser uma afronta. Perdoem-me os seguidores do blogue que são funcionários em Portugal, mas é um dos factores de desigualdades sociais, e está, infelizmente, enraizado até à medula de quem está na situação.


Deve ser bem agradável tomar uma refeição nesta varanda.


Partilhei as fotos, para que tenham ideias, ninguém precisa ser rico ou milionário para ser feliz e ter o que precisa.









Duas cozinhas, duas hipóteses de inspiração.



Há tanto quem se queixe por ter um quarto de 9 ou dez metros quadrados. E aqui vejam que belo é este quarto.






Quem me dera ter este terraço/telheiro. 




Muitas ideias de como decorar com pouco e ainda assim de forma confortável, um espaço e ou, reutilizar móveis de família ou antigos e dar-lhes um novo uso, um novo rosto. Um painel, um tecido colado numa madeira ou na própria parede, vejam que efeito fantástico no corredor. Dá vida.





Criar ambientes acolhedores, com papel e cor, e mesmo até com móveis mais antigos, como é o caso dos sofás dos anos 50/60 do séc. XX. E outros pormenores. Olhem, inspirem-se e imaginem o que podem tirar destas imagens para a vossa casa ou para a de um filho ou outro familiar.
Já escrevi inúmeras vezes aqui que boa parte dos jovens de hoje, felizmente, são ecologistas e também porque o dinheiro tantas vezes sai muito caro, são obrigados a criar e a inovar. É o caso, extrema criatividade e conformo, num conceito minimalista.


Dizia que há muitas formas de a pessoa poder ganhar a sua vida. Por cá está na moda as famílias que têm mais de uma casa, criarem um hostels. Ou seja, numa casa, criam uma modalidade de aluguer de quartos e as pessoas vivem em comunidade, durante o período em que habitam esse local. Gosto da ideia, trazida certamente de outras  paragens.

Vejam aqui como alguns  decoram os espaços, reutilizando móveis e modificando outros, num conceito de sustentabilidade e amizade para com o planeta.
Não ganho absolutamente nada com isso, mas gostei bastante da decoração e do novo conceito aplicado ao Hostels. Todas as imagens são daqui : https://www.facebook.com/Cascais-Boutique-Hostel-643869499013882/

Quando vierem a Portugal, já podem ter uma ideia onde ficar.

Espero que tenham gostado das sugestões. Eu adoro este  modo de viver, e daqui envio um abracinho e um até mais.

Gena

Sem comentários: