domingo, 29 de maio de 2011

O artesanato na decoração


Uma vitrina cristaleira que estava muito velha, foi toda tratada e lixada e levou uma patine prateada



Mesinha e candeeiro recuperados, reparem nas molduras vazias e patinadas.



Cadeira antiga re-estofada e banco rústico como mesa de apoio



Mesa muito antiga e velha. Podemos deixá-la assim ou recuperá-la.


Aqui está ela depois de recuperada, linda.


Outra mesa para recuperar ou se quisermos deixar tal como está, tem caché.



Um móvel que estava destinado ao contentor

Decidimos recuperá-lo. Depois de lixado e pintado com primário e com tinta preta, decidimos dar-lhe um ar diferente.



Comprámos papel de parede preto e branco, com motivos grande. Recortámos e colámos no móvel, já depois de a tinta estar seca.




Com cuidado retiramos as bolhas de ar que possam existir.



Aqui está ele, como novo



Havia também uma outra mesinha para recuperar e aqui está ela, para mais outro tanto tempo de vida, como nova.
Estas são ideias fáceis de fazermos em nossa casa. Se precisar de ajuda no passo a passo, contacte comigo.

Fotos de reprodução.

Fazer um cabide rústico


Fazer um cabide rústico para pendurar malas ou écharpes ou colares, de um galho de madeira devolvido pelo mar.

O que vai precisar : Um galho de madeira que se encontram pela praia, já gasto pela água salgada e que fica com uma tonalidade particular.





Outro material que necessita:





Neste precisa das madeirinhas em diferentes formatos que encontra, na praia ou no pinhal/bosque/floresta, quando se passeia, ou faz a sua manutenção física



Um tronco um pouco maior preso à parede  por duas argolinhas próprias e uma prego em cada.

 

Mais uma hipótese de cabides sustentáveis


Este é bem original



E esta ideia para suspender os cortinados ?

Ideia original de Vila do Artesão e outras de Home-boxer.


sábado, 28 de maio de 2011

Customizar um abajour já usado

Quanto/as de nós não temos coisas em casa que podemos "melhorar" tornar mais bonitas ou mais adequadas com a decoração que temos nos quartos ou living? Agora uma ideia para transformar uma abajour de papel, já meio amarelado pelo uso, de uma das possíveis maneiras. Precisa paciência e muita atenção. Não é das customizações mais fáceis, mas depois de terminado, dará certamente a quem o fez,  alegria de ter uma peça absolutamente única.

Vai precisar de: Um abajour novo ou usado, em papel, fita crepe, cola para tecido e cola branca, linha de bordar, alfinetes dama, diversos galões ou gregas, à sua escolha e nas cores que melhor se adequam à sua decoração. Tire bem as medidas primeiro, envolvendo o abajour nos diferentes sítios, em círculos com a fita métrica. Não comprar à medida, dê sempre mais cinco ou 1o centímetros para acertar o padrão da grega ou do galão.É sempre preferível sobrar um pouco, do que depois lhe faltar.
Lembre que a medida das gregas ou dos galões,  vai depender do tamanho do abajour. Faça o cálculo.
Mãos à obra.

Comece por fazer uma bobina com a linha de bordado. Se não tiver uma, use um pedaço de papelão ou plástico. Vai facilitar bastante.


Prenda a linha no meio do abajour com a fita crepe, e deixe um pouco a mais para poder dar o nó, no final. A bobina deve ficar virada para a parte de baixo do abajour.

Comece enrolando como na imagem.

Continue envolvendo o abajour com a linha. Lembre-se de a manter bem firme, sem contudo entortar o abajour. Mas firme o suficiente para segurar as gregas ou galões que escolher para a sua composição.

Quando terminar de envolver a linha no abajour, corte-a e cole a ponta com a fita crepe como mostra a figura.Desse modo ela não irá deslaçar.Deixe uma ponta para poder depois dar um nó bem firme.



Organize sobre uma mesa, o desenho que quer implantar no abajour. Teste várias combinações até se decidir.

Deve começar o seu esquema com a grega mais larga. Coloque o alfinete de segurança, na ponta, e comece a fazer o traçado. Cuidado para não entortar as linhas de base.

Quando terminar de envolver com a linha, corte-a e cole com a fita crepe, apertando bem para ela não deslace. Deixe uma sobra para dar o nó.

Para a grega  não desfiar enquanto monta o esquema no abajour,  passe um pouco de cola de tecido, na ponta da grega ou galão, deixe secar um pouco.



Estando definida, fixe-a no abajour com pequenas gotinhas de cola branca. Não exagere, é um pouquinho aqui, outro ali. E lembre-se  de colocar a cola de tecido na outra ponta da grega, para não desfiar.

Quando fizer toda a volta, não corte a grega ou galão, antes de calcular a distância  que vai precisar para as outras gregas ou galões que escolher, até à ponta do abajour, de baixo e a da cima.


Repita o traçado com as outras gregas, lembrando de começar sempre no mesmo lugar onde começou a primeira. Não esqueça também de alternar o traçado. Se começou passando por baixo da linha, a outra irá por cima.


Dependendo da altura, poderá verificar que no final, as pontas das gregas ou dos galões, não encaixam, assim, deverá ajustar, indo da parte de cima para baixo, até conseguir melhorar o esquema e "casar " as gregas/galões,embora com galões lisos haja menos essa possibilidade, porque não são ondulados como a grega.



Aí está o abajour  customizado e já pronto. Repare que as gregas se alternam como no esquema que montou..



Trabalho final, valeu a pena não? Algo para a sua casa que criou com carinho e que certamente será uma obra, quem sabe se não o seu primeiro trabalho para a sua casa.

Ideia original de Diane Gilleland, para Craftize, aqui modificado para Português Europeu.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Passo a passo para fazer uma almofada em forma de rosa










Não são precisas palavras, está tão bem explicado nas fotografias que não precisamos "receita" . Parabéns a Thecraftingchicks.com

Aproveitar tecidos

Para quem tem máquina de costura ou cose bem à mão, algumas imagens para vos dar hipóteses do que fazer com tecidos que tenham em casa.
Este ano usam-se bolinhas, quadradinhos, risquinhas, tudo misturado,fazendo conjuntos únicos.
Também voltaram aqueles tecidos anos 70/80 com zigue-zagues e cores suaves ou fortes. Crie algo novo para sua casa. Um lençol de riscas, bolas ou quadrados, pode virar uma capa para sofá pequeno ou para fazer uma das faces de umas quantas almofadas, para o seu quarto,para a salinha da TV ou ainda para os quartos dos mais novos. Tem apenas de pensar se vai fechar as almofadas com fitinhas, botões (os dois mais usados recentemente) com velcro, ou com um fecho éclair.
Ora veja se não lhe surge nenhuma ideia para fazer algo para sua casa, com estas belas fotografias que lhe passo a mostrar:





Estampado na roupa de cama e almofadas onde foram cosidos corações de diferentes tamanhos.
Reparem na mesinha antiga, pintda de verde seco.


Mais almofadas com tecidos de diferentes estampados. Um tapete a servir de "costas" para este divã/sofá.



Um abajour com flores de pano, sobrepostas e cosidas com um lindo botão. Concha e tampinhas, a servir de base às velinhas.



Mais almofadinhas lindas, sobre um banco de jardim , bem antigo.



As famosas almofadas em envelope, cuja capa se retira abrindo o botão, que está preso por uma argolinha de tecido ou de cordão próprio, que se encontra nas retrosarias.




Mil e uma almofadas, feitas de retalhos de tecidos multicoloridos, sobre um banco de jardim tosco, feito de galhos de árvores.


Mais uma ideia para um forro de sofá, fácil de tirar para lavar e estão na moda. Mesinhas antigas pintadas.


Um saco para guardar o pijama ou se for mais pequenino para guardar cuequinhas ou meias e quardar na gaveta da cómoda.


Estas almofadas são das IDEIAS, com aplicações de feltro. Lindíssimas.


Um lençol ou uma capa de edredão já usada, transformou-se numa capa para cadeirão de verga.



Fazer ou mandar fazer umas capas para os sofás, estas são lindas, e o pouff que serve de mesa foi forrado e rematado com tachas.  Bela maneira sde se mudar uma sala, sem gastar uma fortuna. E o resultado é lindo.
Repare nas almofadas feiras com lenços de pescoço e retalhos de tecido, que se compram a menos de metade do habitual.



Um abajour já usado forrado a tecido em diagonal, restos de tecidos em almofadas e dois panos de praia que se transformaram em caminho de mesa.


   


Colcha ou capa de edredão em patchwork básico (com quadradinhos iguais, este também sei fazer), com almofadas a condizer.

   


Jeans já usados, transformam-se em capa de pouff, com um pouco de paciência e habilidade. E o jean é durável e fácil de lavar.


Abajours feitos com tecidos revivalistas, a lembrarem a grega.


Créditos para IDEIAS, Japantrends, Martha Stewart e Marie Claire Idées