domingo, 11 de maio de 2014

Viver vintage

Viver vintage mas não apenas porque está na moda ser-se ecológico e preservar coisas, dar-lhes contemporaneidade.
Não, é uma filosofia de vida. Amo casa e móveis com história, com algumas marcas das suas vidas passadas.
Não obrigo ninguém a pensar como eu, mas lamento que haja tão pouca consciência do que é belo e bom.

Ontem enquanto passeava a minha cadela nas redondezas do local onde moro, num contentor vi vários móveis de boa madeira, jogados pelo chão...infelizmente estava a pé e não posso pegar pesos ....
 
Que pena as pessoas não perceberem o valor das coisas e do que com elas podem fazer. Não, preferem deitar fora o bom e comprar móveis construídos com  sucedâneos de madeira, misturados com cartão e plástico. É essa a mentalidade de muitos, infelizmente, a de não saberem preservar o Planeta e a sua sustentabilidade...e  de não perceberem que hoje, bom, é a preços proibitivos....por isso existem os móveis que se montam, que criam furor, dadas as campanhas de marketing, com ambientes fammiliares, que criam ânsia para ter....
São descartáveis, baratos, mas sem alma e nós fartamos-nos tão depressa deles...basta arrastar um de um sítio para outro,  e logo ele se abre, parte e desmonta, porque parte da sua composição é cartão, madeiras moídas etc. ...

Por aqui vou pregando a minha filosofia, esperando que alguém me oiça.
Por mim cada dia estou mais ecológica e mais dentro da filosofia "Green".

Algumas imagens para refrescar os olhos e de apreciarmos o quanto o vintage pode ser belo e moderno, confortável e contemporâneo. Não são os móveis apenas que fazem as decorações, somo nós, é a nossa paixão, o nosso sentir.




Sofá vestido de branco, com acessórios coordenados em brique e turquesa clarinho.



Uma casa de banho de sonho.



Aproveitar o hall para fazer uma banqueta, cheia de almofadas. pode fazê-la numa varanda fechada, naquele quartinho escuro do fundo, etc. Repare na composição de acessórios, vime, espelho antigo, móvel antigo, recuperado, estores de pano, modernos, mantinha, flores, estampas antigas nos quadros.



Mais recuperações. Lindos que ficaram.



Simples, claro e acolhedor.

Belo demais.



Personalize os espaços. As decorações de revistas só existem para dar uma ideia. Mas a decoração quem a faz somos nós.



Uma gaiola para um fim inesperado. Há dias fiz dois posts com gaiolas!!



Pequenos pormenores que fazem a diferença.




Tudo recuperado, com visual actual.



Como podem verificar, cama e outros móveis já usados, reformados em tom de rosa pálido, numa decoração muito moderna, onde cada vez mais se dá valor aos acessórios feitos por nós, o crafting/trabalhos manuais. Reparem no nicho de parede forrada a papel florido.





A beleza do romantismo.

Almofadas e colcha modernas numa cama antiga.




Reparem nas capas dos sofás e cadeirões, com saias rodadas, muito em voga. Os estores de pano, o manequim que "corta" o ambiente demasiado clássico.



Um velho móvel de família ou que apenas acabou de se comprar e aqui está um lindíssimo guarda louça.

Não sei se percebem o que por vezes tento transmitir pelas imagens, são muitas vezes móveis recuperados, pintados, patinados, sofás reformados, com capas ou novos forros, acrescentados de almofadas, novos acessórios e a contemporaneidade está lá.

Boas ideias e boas  decorações.


Imagens de HousetoHome e reproduções via Google images.

3 comentários:

Ana disse...

Olá, vc já viu o filme ' o FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULANIN? é muito bom, encontrei na net.

APC disse...

É que nem de propósito: tenho até como lhe mostrar o quanto me identifico com o que diz e com essa forma de ser e de estar. Um beijinho,
APC

http://camuflagens.blogspot.pt/2012/01/nao-se-usa.html

Maria Eugénia Resende disse...

Vi sim e adorei. Esse filme acabou por ter muita importância nas novas tendências de decoração.

Obrigada por gostar!!