terça-feira, 17 de maio de 2011

Um novo paradigma da sociedade, ou uma preocupação pelo meio ambiente

Visitei uns blogs americanos e suecos, que é meu hábito acompanhar, porque são escritos por pessoas muito conscientes dos problemas do mundo e particularmente da falta de recursos. Focam as novas mudanças de gosto, de uma grande fatia de população e a preocupação pela sustentabilidade do planeta, usando por isso um critério que é o de usar coisas usadas e dar-lhes nova vida.
Como essas pessoas explicam, os objectos usados têm histórias para contar.
Se tem objectos antigos, móveis ou utensílios, veja se não pode transformá-los em algo diferente.
Se não estiver interessado/a, então guarde ou apenas venda a alguém que saiba que irá dar-lhe uma nova vida, uma nova oportunidade.
A sociedade em que vivemos é cega, surda e muda e muito agressiva no que toca a consumos.
Assim como às pessoas, quando chegam a idades avançadas, ninguém os quer e aqueles  que preservam os seus velhinhos,  são tidos por gente estranha, do mesmo modo quem usa e deita fora  objectos ou móveis, sem pensar nas árvores que tiveram de se abater para fazer esse objecto ou móvel, está a ser egoísta e pouco sensato.
Não é piroso nem cafona reciclar e reformar. Quem não o faz é porque não sabe e tem medo de ficar mal visto/a pelas pessoas com quem se dá. Muitas pessoas julgam que o comprar e deitar fora dá status... e têm vergonha de usar coisas que não sejam "o último grito". E isso vai desde a roupa, os telemóveis, móveis, carros etc. Não pensam que estão a destruir a sustentabilidade do planeta e o futuo dos filhos.

Recicle e use mais o que tem, até durar. Até porque o "vintage" está na moda. Transforme-se num reutilizador e reformador. Vai ver que se sente melhor e além disso, poupa dinheiro.

Use e abuse da sua criatividade, e faça as suas obras de arte, pensando no dia de amanhã do nosso querido planeta.

Sem comentários: